Tratamentos

Bichectomia

Bichectomia é o nome dado ao procedimento cirúrgico que remove o excesso de gordura das bochechas. Esta gordura, quando em excesso, pode alterar o formato do rosto, deixando-o mais arredondado.

O procedimento é feito por dentro da boca, com anestesia local. Dura cerca de 40 minutos a 1 hora e não deixa cicatrizes visíveis.

O resultado acentua a beleza das maçãs do rosto e o deixa mais fino e harmonioso.

Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial

Cirurgia bucomaxilofacial ou, mais corretamente, cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial é uma especialidade odontológica que trata cirurgicamente as doenças da cavidade bucal, face e pescoço, tais como: traumatismos e deformidades faciais (congênitos ou adquiridos), traumas e deformidades dos maxilares e da mandíbula, envolvendo a região compreendida entre o osso hioide e o supercílio de baixo para cima, e do tragus a pirâmide nasal, de trás para diante.

Dentre as doenças existem os tumores benignos e malignos, os cistos dos maxilares, as provocadas por fungos, vírus, e manifestações associadas a doenças sistêmicas como AIDS, tuberculose, sífilis entre outras. As deformidades faciais são compreendidas desde as sequelas de doenças como o câncer, os traumas severos, ou distúrbios do desenvolvimento, como as síndromes ou alterações do desenvolvimento como o prognatismo (aumento dos maxilares), micrognatismo (diminuição dos maxilares) ou a combinação delas.

Hipócrates já mencionava lesões da boca e efetuava certos tratamentos desde a dor de dentes ao tratamento de fraturas na face. Existem registros de reduções de fraturas da face, rudimentares porém eficientes, e estes princípios foram utilizados como base para os tratamentos atuais. A cirurgia bucomaxilofacial é de âmbito ambulatorial ou hospitalar. Nos ambulatórios ou consultórios são exercidas cirurgias menores, na sua grande maioria sob anestesia local, onde são por exemplo removidos dentes inclusos, pequenos tumores benignos, cistos, lesões periapicais ou paradentais, implantes dentários, cirurgias para adaptações protéticas entre outras. As cirurgias de grande porte são realizadas sob anestesia geral em ambiente hospitalar e demandam maiores cuidados. São as cirurgias de

Clínica Geral

A clínica geral é a especialidade odontológica que envolve a prevenção, diagnóstico e tratamento de uma ampla variedade de doenças e desordens dos dentes e gengivas. A clínica geral tem como meta a odontologia preventiva, já que os exames regulares e manutenção da saúde bucal podem impedir o desenvolvimento de sérios problemas dentários que exigem onerosos tratamentos.

Dentística – Clareamento dental (laser)

Dentística ou odontologia estética é o ramo da odontologia que atua na área da cosmética e restauração dental. Entre outros serviços, os profissionais desta especialidade tratam de clareamentos dos dentes, uso de resinas diretas, facetas e restaurações estéticas.

O seu principal foco é a estética, ainda que a restauração de dentes também seja uma medida importante para a saúde individual, já que a permanência de cáries pode causar problemas a vários níveis, além de criar problemas na mastigação dos alimentos.

Pesquisa os vários tipos de preparações dentárias, a relação dos materiais restauradores com a estrutura dentária e o resto do organismo, técnicas restauradoras, etc. Tornando possível ao cirurgião-dentista restaurar de forma direta ou indireta a estética e a função dos dentes comprometidos.

Lentes de contato dental

As lentes de contato dental (Facetas Laminadas) são grande sucesso e vieram para mudar a vida e melhorar a autoestima de muita gente que quer ter um sorriso mais bonito e uniforme. Esse tratamento é o que há de mais moderno na odontologia estética, diferentemente das facetas em porcelana, as lentes de contato exigem mínimo desgaste do dente, às vezes, dependendo do caso não requer nenhum desgaste. O grande diferencial da lente de contato em relação à faceta de porcelana é sua espessura de 0,2mm á 0,3mm, e o material de eleição é o sistema cerâmico E.Max o qual apresenta após sua cimentação grande resistência e alto fator estético. A cimentação ao dente é feita com um material resinoso onde aumenta a resistência da mesma.
As lentes de contato são indicadas para quem quer corrigir imperfeições no sorriso, mudar a sua forma, buscando um sorriso mais harmônico e uniforme, corrigindo alterações como manchas, pequenas fraturas, fechamento de espaços entre os dentes e aumento de dentes pequenos e/ou curtos, dando a mesma translucidez de um dente natural.
Estamos numa era de muitos avanços tecnológicos, na qual a satisfação humana, a saúde, o bem-estar e a estética são temas muito valorizados. A Odontologia representa um dos setores da saúde que mais se desenvolveu, não somente quanto às técnicas avançadas de reconstrução, correção e de reabilitação oral, mas principalmente na humanização e na personalização dos sorrisos. Com profissionais habilitados e a tecnologia em nossas mãos somos capazes de realizar trabalhos brilhantes, previsíveis e duradouros.

Disfunção Temporomandibular e Dor Orofacial

As disfunções temporomandibulares(DTM) são modificações patológicas relacionadas à articulação temporomandibular (ATM), que articula o crânio e a mandíbula podendo ser tanto da parte muscular mastigatória, ligamentar e nervosa, na região buco-facial ou cervical. Estas articulações funcionam em dupla.

Pode ter como consequência dores de cabeça ou pescoço, ruídos articulares (estalos), zumbidos no ouvido, limitação de abertura bucal, desgaste nos dentes e dificuldades na mastigação. De etiologia ainda não definida, acredita-se que o stress seja o principal desencadeante, além de hábitos deletérios de bruxismo, trauma na região da cabeça e pescoço, má postura e má oclusão. O fisioterapeuta é o parceiro do dentista no tratamento desses problemas realizando um processo terapêutico.

Endodontia (canal)

Cáries ou traumatismos quando não tratados podem levar à inflamação ou até mesmo a morte da polpa, que são os vasos e nervos localizados na cavidade interna do dente. Assim torna-se necessária a realização do tratamento endodôntico ou “tratamento de canal”. O tratamento endodôntico consiste na remoção do tecido da polpa inflamada que está infeccionada ou sem vida, geralmente devido às cáries ou traumas.

Os sintomas mais caraterísticos são: Dor espontânea – isto é, o dente começa a doer sem estímulo – de forma latejante, não muito bem localizada e que aumenta com o calor. Nesse caso, a polpa ainda está viva, porém inflamada, e o uso de analgésicos não resolve. Já quando há morte da polpa, geralmente a dor é bem localizada, havendo sensação de “dente crescido” e dor ao mastigar. Além disso, ao se abaixar a cabeça, tem-se a sensação de que o dente “pesa”.

Tratar o canal do dente lesionado é importante para evitar a necessidade de extração do dente e prevenir infecções, pois a falta de tratamento endodôntico pode resultar em uma infecção na raiz e nos tecidos vizinhos, além de poder levar a sérias consequências à saúde, entre as quais:

– Dor intensa

– Inchaço

– Febre

– Bacteriemia (bactérias na corrente sanguínea)

– Extração do dente

Há alguns anos atrás, os dentes com polpas infeccionadas ou mortificadas eram extraídos. Hoje em dia, na maioria dos casos, o tratamento endodôntico pode ser realizado em sessão única, trazendo mais conforto e agilidade para o paciente. O tratamento de canal salva muitos dentes que de outra forma teriam sido perdidos,  possibilitando a realização de um tratamento restaurador adequado, restabelecendo a estética e função do dente.

Implantodontia

É a especialidade odontológica que tem como o objetivo anexar na mandíbula ou maxila um implante feito de materiais aloplásticos que servirão de suporte para as próteses unitárias, parciais, removíveis ou próteses totais.

Como funciona: Uma pequena peça confeccionada em titânio de altíssimo grau de pureza, chamada de Implante Dental Osseointegrado é colocada junto ao osso da mandíbula, onde deveria estar a raiz do dente natural, esse procedimento é feito a partir de uma pequena cirurgia de grande precisão e oferece resultados excelentes.

Em seguida, é confeccionada uma coroa dental com a anatomia do dente, para depois ser fixada no implante. Podemos dizer que o Implante é a raiz dentária artificial para substituir a raiz dentária natural.

 

Odontopediatria

A odontopediatria é o ramo da odontologia que cuida da saúde bucal das crianças. Estudos apontam que boa parte das pessoas que tem medo de ir ao dentista quando adultos tiveram experiências ruins quando crianças, por esse motivo, o trabalho do odontopediatra é tão importante. O odontopediatra tem como função fazer com que a criança se sinta segura e confortável, fazendo com que à ida ao dentista não seja uma tortura para ela.

Este ramo da odontologia não cuida apenas de crianças que já possuem dentição, mas também cuida da saúde bucal de bebês. É recomendado que gestantes procurem um odontopediatra quando possível, para saber quais cuidados são necessários após o nascimento do bebê.

Nós possuímos os melhores profissionais para cuidar de seu filho, venha conhecer!

Ortodontia e Ortopedia Facial

A ortodontia e ortopedia facial é uma especialidade da odontologia em que o cirurgião-dentista, após o curso de graduação em odontologia, faz um curso que o habilita a registrar-se como especialista nesta área.

Esta especialidade, mundialmente conhecida apenas como Ortodontia, no Brasil sofreu um acréscimo no nome de forma a se diferenciar de outra especialidade, a Ortopedia Funcional dos Maxilares, e assim passou a ser chamada de Ortodontia e Ortopedia Facial.

Entretanto, para os pesquisadores, não existe ortodontia sem bases ósseas corretamente posicionadas, e assim tal divisão se configuraria numa incongruência – pois a Ortopedia Facial é parte componente da Ortodontia.

Periodontia

Infecção causada por bactérias que afeta os tecidos que protegem os dentes; caracteriza-se pela formação de um espaço indesejável entre a gengiva e o dente, chamado de bolsa periodontal, a qual favorece o acúmulo de resíduos alimentares e bactérias causadoras das placas bacterianas e dos tártaros.

São três os estágios da doença periodontal:

Gengivite: este é o primeiro estágio da inflamação gengival causada pela placa bacteriana que se forma na margem da gengiva. Se a escovação e o uso do fio dental diariamente não forem suficientes para remover a placa, ela produzirá toxinas que podem irritar o tecido gengival, causando a gengivite. Você pode notar algum sangramento durante a escovação e o uso do fio dental. Neste primeiro estágio da doença, o dano pode ser revertido, já que o osso e o tecido conjuntivo que seguram os dentes no lugar não foram atingidos.

Periodontite: neste estágio, o osso e as fibras de sustentação que mantêm os dentes em posição são danificados. Ao redor da sua gengiva pode começar a se formar uma bolsa que avança para baixo da gengiva e onde ficam armazenados os detritos e a placa bacteriana. O tratamento dentário adequado e a higiene bucal minuciosa em casa, em geral, podem ajudar a prevenir danos maiores.

Periodontite avançada: neste estágio final da doença, as fibras e os ossos de sustentação dos dentes estão destruídos, o que faz com que os dentes migrem ou mudem de lugar ou se tornem abalados ou com mobilidade. Isto pode afetar sua mordida e, se o tratamento não for eficaz, você corre o risco de perder seus dentes.

A Doença Periodontal é a principal causadora da perda de dentes em adultos. A sua prevenção pode ser feita unicamente removendo a placa bacteriana através de limpeza bucal doméstica com fio dental e escova, mais limpezas periódicas feitas pelo dentista. O sinal mais característico da Doença Periodontal é o sangramento, mas devemos estar atentos também para: alterações na posição dos dentes, mobilidade, retrações gengivais, retenções de alimento, inchaço etc.

O tratamento é feito com a remoção do tártaro dental. E é realizado através de raspagem e alisamento das raízes dos dentes. Quando os instrumentos de raspagem não atingem toda área da raiz comprometida, as cirurgias são indicadas; para facilitar o acesso.

A Doença Periodontal pode deixar como sequela alterações estética como: deslocamento na posição do dente, retração gengival com consequente aumento no comprimento do dente, que através de procedimentos cirúrgicos e protéticos podem minimizar esses defeitos. Além disso, retornos periódicos ao profissional também são fundamentais, pois cada paciente tem uma necessidade específica, de acordo com o seu quadro clínico. Um paciente sem alterações periodontais, no geral, deve fazer retornos semestrais para avaliação, exame e nova profilaxia. Já um paciente com doença periodontal de grau severo, por exemplo, normalmente necessita de retornos entre 3 e 4 meses, no máximo, pois a dificuldade de controle e grau de sequelas causadas pela doença periodontal induzem a um cuidado maior.

Prótese dentária

A prótese dentária é a ciência que lida com a reposição de tecidos bucais e dentes perdidos, visando restaurar e manter a forma, função, aparência e saúde bucal. Também é conhecida pelo nome de prostodontia. O termo “prótese dentária” também é utilizado para se referir a algum artefato que se propõe a substituir a função original dos dentes perdidos ou ausentes.

O seu principal objetivo é a reabilitação bucal, em todas as suas funções: estética, fonética e mastigação.

Entre os tipos de prótese dentária, estão:

Prótese dentária fixa: A prótese dentária fixa é composta por coroas dentárias, pontes dentárias e próteses totais suportadas por implantes dentários. A coroa dentária é uma capa que utilizada com o objetivo de reconstruir a coroa natural do dente parcialmente destruído. Implica a existência de parte da estrutura do dente que se propõe reconstruir e ao qual será cimentada. Quando isso não acontece, a coroa pode ser fixa a um implante dentário através de um parafuso ou cimentada. Apenas dois tipos de coroa são consideradas de qualidade, a coroa de porcelana fundida no metal ou a coroa de cerâmica total.

Prótese dentária removível: – Próteses removíveis são classificadas em parciais e totais. A prótese parcial removível, por vezes chamada de PPR, é geralmente em acrílico mas também pode ter a base em silicone, nylon ou tem uma parte metálica chamada esqueleto. Os dentes artificiais costumam ser de acrílico. Como o nome “parcial” indica, destina-se a substituir um ou mais dentes mas não os dentes todos.

Toxina botulínica e ácido hialurônico terapêutico

Toxina Butolínica:

Uma das novidades na área odontológica é utilização da Toxina Botulínica para atenuar problemas de assimetria facial. A substância, como é de conhecimento geral,é muito aplicada no meio estético por prevenir o envelhecimento. Contudo, em razão de possuir também ação terapêutica, vem sendo utilizada por cirurgiões dentistas para melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Em certos casos, mesmo que uma pessoa possua dentição perfeita e completamente alinhada, seu sorriso ainda não é harmônico com seu rosto, e é neste tipo de situação que a Toxina Butolínica é necessária. Ela é aplicada na região dos lábios, onde ocorre a assimetria.

A aplicação da toxina tem ganhado espaço nos consultórios odontológicos por proporcionar determinados pacientes uma diminuição considerável nas dores e desconfortos, além de contribuir para um sorriso mais harmônico.

Ácido Hialurônico:

O ácido hialurônico é uma substancia produzida fisiologicamente em nosso organismo, trata-se de um líquido viscoso altamente solúvel em água a maior parte encontrada na pele, o que confere ao órgão volume, sustentação, hidratação e elasticidade.

Produzido de forma sintética o ácido é componente de diversos produtos relacionados à estética. Na Odontologia, seu uso começou a ser propagado para preenchimento labial com a finalidade de proporcionar maior harmonia do sorriso, com a completa integração entre o complexo dentolabial. Há também o uso da substância na viscossuplementação da articulação temporomandibular (ATM).